12/06/18

Gigões e Anantes

Inaugurada em setembro de 2012, a livraria Gigões e Anantes, está situada no centro de Aveiro, ocupando o rés do chão de um edifício antigo e histórico da cidade, datado de 1616. O nome da livraria - Gigões e Anantes - é uma homenagem a uma das histórias de Manuel António Pina. Além de literatura infantil, a oferta contempla também poesia, álbuns ilustrados, entre outras obras. Promovem exposições, tertúlias, horas do conto, entre outros eventos.
Era uma vez um gigão tão grande, tão grande,
que não cabia. – Em quê? – O gigão era tão grande
que nem se sabia em que é que ele não cabia!
Mas havia um anante ainda maior que o gigão,
e esse nem se sabia se ele cabia ou não.
E, nós escrevemos:
Gigões e Anantes cabem sempre nos nossos Caminhos!
Dias 14, 15 e 16 de junho, no Jardim da Várzea.

O gato leitor

brincar + viajar + amar + sonhar + conhecer + saber + sentir + ouvir + descobrir + rir + imaginar + ler + construir + viver + projetar + criar + pensar + fabricar + traçar + aprender + desenhar + ilustrar + educar + dormir + formar + riscar + comunicar + fantasiar + alimentar + promover + mediar + acordar + crescer…= o gato leitor ®

o gato leitor ® tem como base a mediação da leitura. A sua atividade conjuga serviços e produtos que alimentam o imaginário e promovem o gosto pelos livros e pelas artes.
É dinamizado por Ana Tenente, professora do 1.º e 2.º Ciclos do EB e de Educação Especial e mediadora de leitura com pós-graduação em Livro Infantil, pela Universidade Católica de Lisboa.
Gostamos muito de poder contar com o gato leitor nos nossos Caminhos!
Dias 14, 15 e 16 de junho, no Jardim da Várzea.


Os Jogos do Helder

Os Jogos do Helder são máquinas diabólicas que fugiram do interior dos computadores e televisões e invadiram as ruas, escolas lares e outros espaços.
Utilizando simplesmente a energia humana tem a capacidade de divertir e desafiar todo o ser humano.
Atreve-se?
Dia 16 de junho, no Jardim da Várzea.




 Apeadeiro da Leitura - Mercado do Livro e da Leitura
Jardim da Várzea 14, 15 e 16 de junho



A Cabeçudos Itinerante

A CABEÇUDOS ITINERANTE é a abordagem itinerante da Livraria CABEÇUDOS e tem como principais objetivos levar o livro infantojuvenil a crianças e jovens que, por fatores intrínsecos ou em contexto social adverso, se encontrem privados da leitura e do acesso ao livro; levar o livro às crianças e jovens que, grandes ou pequenos leitores, se encontrem limitados a uma oferta reduzida; levar o livro infantojuvenil a professores, cuidadores, educadores, pais e encarregados de educação - peças fundamentais na instrução dos hábitos de leitura em idade precoce - que careçam de orientação e apoio especializado no cumprimento deste desígnio.
A CABEÇUDOS ITINERANTE é o prolongamento da Livraria CABEÇUDOS no que respeita à sua missão: - "Contribuir significativamente para a promoção da literatura infantojuvenil, encorajando as crianças a iniciarem-se o mais cedo possível nessa viagem maravilhosa que é a leitura, e, motivando os jovens a preservar hábitos de leitura para que amadureçam leitores apaixonados. Promover a partilha de experiências e conhecimento entre crianças, jovens e adultos.
Luísa Ducla Soares caracteriza as bibliotecas itinerantes como Bibliotecas com rodas. Será que podermos chamar A CABEÇUDOS ITINERANTE uma Livraria com rodas?
Cremos que sim!





 Diogo deCalle

Diogo deCalle é artista plástico e arte-educador, que vive e trabalha em Lisboa.
O seu universo plástico passa por expressão em Desenho, Gravura, Instalação e Ilustração.
Recebeu prémio Jovens criadores 2008 e foi selecionado para diferentes Festivais de arte, com obras de arte pública.
Presentemente desenvolve projeto de Arte Relacional com o Artista Plástico Bruno Lavos

Marques no qual, as suas ilustrações se transformam em comunicação através da serigrafia.
Procure a Bicicleta da serigrafia, no Jardim da Várzea!


11/06/18

Os nossos convidados...

Mafalda Milhões


É uma mulher do Norte e não sabemos se não terá sido essa costela transmontana que a dotou do raro poder de acreditar nos projetos mais difíceis. Conta histórias, é editora, livreira e também autora e ilustradora.
Uma mediadora de leitura que tem um sonho: construir uma comunidade de leitores inteligente, criativa e ativa culturalmente. Conhecedora do universo da Literatura Infantil e dos processos de mediação, integrou o grupo de dinamizadores do programa de itinerâncias da DGLB.
Quando a Matilde e a Maria nasceram transformaram-na numa mãe bicho com genes de galinha, papagaio, formiga, águia, leão e canguru.

A Mafalda, é a criadora das imagens poéticas dos nossos Caminhos!

Em Pombal, dias 14, 15 e 16 de junho.



Os nossos convidados...

Associação Andante


A Andante é uma companhia de teatro que tem como objetivo principal a promoção da leitura, a sedução de leitores. Transformam livros de poesia, romances, contos, em espetáculos de teatro!
A Cristina e o Fernando, uma atriz e um sonoplasta, tem em comum a vontade de querer mudar o mundo e o prazer pela leitura. Não obrigam ninguém a gostar de ler, mas tentam seduzir, partilhando o prazer da leitura, quebrando preconceitos que relacionam diretamente os livros, o teatro, a arte, a algo aborrecido e monótono.
É isso que fazem todos os dias: tentam.
.
Cristina Paiva e Fernando Ladeira, os verdadeiros guerreiros da palavra!

Dia 16 de junho, com ACTOS DE LEITURA - ordenar o mundo, no Teatro-Cine de Pombal.




08/06/18

Caros caminhantes,


Estamos prontos para vos receber!
Durante quinze anos viajámos e lemos através das emoções, e, o nosso caminho foi ficando colorido de palavras e de sentidos. Durante as viagens guardámos na mala memórias, recordações, imagens, sabores, afetos, sentidos, palavras e leituras.

Queremos partilhar com todos os que não têm medo de viajar as nossas LEITURAS pois agora sabemos que a leitura pode acontecer em qualquer lugar.

De  14 e 16 de junho de 2018, contaremos com vários apeadeiros dos Caminhos de Leitura:

Apeadeiro do Encontro - Encontro de literatura infantojuvenil

Apeadeiro da Ilustração - Exposições de ilustração

Apeadeiro da Leitura - Mercado infantil do livro e da leitura

Apeadeiro da Memória - Festival de Narração Oral

Informamos que a inscrição para a formação creditada termina hoje! As restantes inscrições decorrem até ao dia 12 de junho.

Aqui, a leitura acontece.

O comboio já partiu.

Não tenha medo de embarcar.







07/06/18

Os nossos convidados...

Afonso Azevedo


Criativo de publicidade de profissão, encontrou na música e nos contos o escape para a criatividade que não necessita de packshot.
Está pela segunda vez em Pombal e não lhe faltará criatividade ao lado do seu tio Paulo Condessa!
Preparados para escutar capuchinho Blues e Fado Metal dos 3 Porquinhos?

Dia 14 de junho, no Café Concerto assista aos Eletrocontos: Capuchinho Blues e Fado metal dos 3 Porquinhos.



Os nossos convidados...

Paulo Condessa



1961 é um ano que se pode pendurar de cabeça para baixo, sem perder o norte. Nasci no centro, com duas costelas do sul. Não acertei à primeira mas lá me licenciei em Ciências da Comunicação. No marketing e depois na publicidade, como gestor e estratega, construí carreira com tijolos multinacionais. Depois desisti de tudo. Fiz 2 pós-graduações (acrescentei Ciências das Religiões). Vida nova como escritor, poeta, performer, professor. E maestro: condutor de palavras, do coração até à boca. Pesquisei, experimentei e desenvolvi um sistema artístico e pedagógico assente em imaginação sensível e consciência criativa. Publiquei cinco livros (dois para crianças), duas peças de teatro (uma prémio nacional). Tornei-me mediador de leitura, desenvolvo performances poéticas e pedagógicas. Dou cursos e workshops por todo o país, a todos os públicos. Treino pessoas e equipas para eventos poéticos ou transdisciplinares. Oriento módulos de escrita, leitura e inteligência criativa. As orquestras de palavras são a minha paixão.
Ainda se escuta em Pombal a orquestra de palavras de pais e filhos....pronto para repetir a experiência, Paulo Condessa?

Em Pombal, dias 14 de junho, no Café Concerto assista aos Eletrocontos: Capuchinho Blues e Fado metal dos 3 Porquinhos.
Dia 16 de junho à oficina LER DENTRO-FORA DA CAISHA - oficina de leituras criativas com base no livro O HARVÀSSARO.



06/06/18

Os nossos convidados...

Gémeo Luís 


Gémeo Luís, pseudónimo de Luís Mendonça é professor na Faculdade de Belas-Artes da Universidade do Porto, Designer, Editor, ilustrador de referência do panorama da ilustração contemporânea nacional e internacional. A sua intensa atividade criativa está representada em coleções privadas, em países tão diversos como a Alemanha, Argentina, Chipre, Espanha, China, Itália, França, Coreia, Irão, Japão, Portugal, entre outros.
Há tanto para contar sobre o Luís Mendonça... terá oportunidade de o conhecer melhor, nos Caminhos de Leitura!

Dias 15 e 16 de junho na oficina de ilustração !TotóLobo?


Os nossos convidados...

Claire Béraud Thomas

Claire Béraud Thomas nasceu em Brest, Bretanha, em 1965.Estudou na Escola de Belas-Artes em Brest e História da Arte e da Pintura, em Paris. Nascida para viver na Bretanha, ela vem desenvolvendo há vários anos seu trabalho na técnica de livros animados Pop-up, desenvolvendo oficinas criativas, especialmente para grupos escolares onde são criados grandes livros realizados pela imaginação e criatividade das crianças.Merci Claire, de faire partie de notre Chemin!

Dias 15 e 16 de junho na oficina de pop-up: cortar, rasgar, dobrar e jogar!




05/06/18

Os nossos convidados...

José Saro

 Natural de Coimbra, Licenciado na Faculdade de Letras da Universidade de Coimbra, onde concluiu o Mestrado em Línguas e Literaturas Clássicas “Viagens e Expansão Ultramarina no séc. XVI “, tem-se dedicado ultimamente às Ciências da Informação e Comunicação, nomeadamente à Biblioteconomia, área onde concluiu, em 2009, o Doutoramento na Facultad de Traducción y Documentación da Universidade de Salamanca com a Tese A Biblioteca Escolar em Portugal.A incursão por este ramo do saber ficou a dever-se, por um lado, ao seu envolvimento como responsável da Biblioteca Escolar, por outro, às funções que atualmente desempenha na Rede de Bibliotecas Escolares como Coordenador Interconcelhio.
 Desde 2009/2010 tem desempenhado funções docentes em diversas universidades na área: Literacias do Conhecimento; Informação, Comunicação e Educação; Promoção da leitura e Bibliotecas Escolares. Decorrido disso e também por convite tem estado presente em vários júris de mestrado nas instituições referidas e noutras para onde foi convidado para o efeito. Decorrente do envolvimento em projetos em que o foco é a relação entre a literatura e a ciência (desde 2009, como o Newton Gostava de Ler e oHistórias com Ciência na Biblioteca Escolar, tem participado em encontros de comunicação de ciência. Como formador e entre as diversas ações 
que promoveu e dinamizou, salientam-se a participação e colaboração no FOLIO LITERÁRIO 2016 e 2017 na dinamização do Laboratório de Ideias e no Seminário Internacional.  

Amigo de longa data, este ano, assume a coordenação da Formação Creditada Caminhos de Leitura.




Os nossos convidados...

Bru Junça

Foi em Évora que acordei para VIR AO MUNDO.Terra onde finquei raízes de afetos, Flori sonhos e Colhi o fruto, ora amargo ora doce, do tamanho das vontades que ousei plantar. É BARALHANDO HISTÓRIAS, voltando a ouvir e a contar que(me) vou contando. Gosto de contar o tempo, de percebê-lo. Talvez, por isso, goste de o conjugar verbalmente no gerúndio, dando-lhe uma Ideia de infinitude, ainda que ilusória. Na minha bagagem carrego livros, muitos livros, guardo canto que me é chão e até um FAROL SÓ MEU para não esquecer o norte do caminho. Carrego medos grandes e pequenos e um grande espaço VAZIO. FEITO À MÃO levo os livros de pano que nascem das minhas memórias e de inúmeros retalhos de pano. COM O TEMPO descobri que PARA SEMPRE é muito tempo e que, mais cedo ou mais tarde, o TRANGLOMANGLO virá bater-me à porta. Depois apenas ficarei, para sempre, no MUSEU DO TEMPO daqueles que me quiserem guardar na sua memória. EU ESPERO… enquanto vou contando. 

 Contamos os dias, para escutar e ver a poesia da Bru!


Dias 15 e 16 de junho na oficina "LIVRO, é um lugar."


04/06/18

Os nossos convidados...

Marçal Grilo

Eduardo Marçal Grilo
Eduardo Marçal Grilo (1942) é Doutorado em Engenharia Mecânica pelo Instituto Superior Técnico. 
Foi DG do Ensino Superior, Presidente do Conselho Nacional de Educação e Ministro da Educação. 
Na Gulbenkian, foi Diretor do Serviço de Cooperação e Administrador. 
Atualmente, está ligado à Universidade de Aveiro, é membro do Conselho de Curadores da Fundação Francisco Manuel dos Santos e faz comentários políticos na RTP 3.


Em Pombal, poderá escutar Eduardo Marçal Grilo, dia 16 de junho, na moderação da comunicação de Alberto Manguel "Las lágrimas de Isaac".



Os nossos convidados...

Rita Alves


Sobre si, disse-nos:
Tornei-me professora antes de ser mãe. Formei-me em 1999 enquanto professora do Ensino Básico e lecionei no 1º ciclo a par e passo de pertence ao projecto literário do Instituto Piaget – Cancioneiro Infanto-Juvenil para a Língua Portuguesa. Tornei-me Professora do Ensino Superior, na área da literatura para Crianças e Jovens e Didática da Língua Portuguesa, e leciono estas áreas na Ese Jean Piaget de Almada. Recentemente estive como Diretora da Escola Superior de Educação Jean Piaget de Almada  e presidente do Conselho Técnico Científico. Não me conformo com os muros das escolas, aqueles que distanciam a escola da comunidade. Estou convicta de uma escola sem muros, diferente e de que as leituras e as escritas nos podem ajudar nesta tarefa. “


Em Pombal, poderá escutar Rita Alves, dia 15 de junho, na conferência "Na minha escola os muros só servem para escrever".


01/06/18

Os nossos convidados...

Lucas Ramada Prieto


Licenciado em Estudos Hispânicos da Universidade de Oviedo, Mestre em Pesquisa em Ensino de Língua e Literatura da UAB e Doutor Internacional em Ensino de Língua e Literatura da Universitat Autònoma de Barcelona com a sua investigação "Isto não é sobre Livros. Literatura Infantil e Juvenil Digital e Educação Literária.
Lucas Ramada Prieto é especialista no estudo das formas de ficção digitais para crianças e jovens, tema que o levou a promover vários cursos de formação de professores (Rosa Sensat, Biblioteques de Barcelona, TresBrujas coletivos), conferências internacionais, curadoria de exposições de Literatura Eletrónica Infantil para o ELO (Electronic Literature Organization).
É professor da disciplina de Livros e Literatura infantil da UAB, autor de EstoNoVaDeLibros, primeiro canal de instagram dedicado a relatar ficções digitais infantis e juvenis, colaborador do blog Literaturas Exploratórias e coordenador da seção de recomendações digitais da Web GRETEL.


Em Pombal, poderá escutar Lucas Ramada Prieto, dia 15 de junho, na conferência "Más allá del libro: literaturas y ficciones digitales para jóvenes lectores".
Dias 15 e 16, na oficina "Compreender, valorizar e desfrutar a literatura infantil e juvenil digital"


30/05/18

Os nossos convidados...

Maurício Correa Leite

Nasceu em Cuiába, Mato Grosso, Brasil, um dos países onde desenvolve desde sempre a sua actividade de mediador de leitura. Fez-se educador pela arte no seio das teorias de Paulo Freire, Montessori, Piaget e outros, mas foi no terreno dos muitos países em que tem trabalhado, desde a Amazónia a Moçambique, que construiu o seu modelo de intervenção, “garimpando leitores “.
Associando uma bagagem teórica a um forte potencial de comunicação o trabalho desenvolvido por Maurício Leite é uma referência no mundo da promoção da leitura. Em Portugal, trabalhou em Universidades, para Associações e para mais de 27 Bibliotecas : Beja- onde tem desenvolvido inúmeras acções dirigidas a crianças, pais e outros mediadores de leitura - e ainda em Guarda e Tábua, entre outras, onde através de um processo de “residência continuada”, desenvolveu projectos de leitura que, envolvendo as comunidades, saíram para fora das paredes das bibliotecas para ir ao encontro dos leitores.
O seu trabalho nos países de língua portuguesa, valeu-lhe já por três vezes a nomeação, pela Biblioteca Nacional de Angola, ao Prémio ALMA (Astrid Lindgren Memorial Award), o maior prémio internacional de literatura infantojuvenil e promoção da leitura.



Em Pombal, poderá escutar Maurício Leite, dia 15 de junho, no Apeadeiro da Leitura -Mercado do Livro e da Leitura, e ainda visitar a exposição Buriti Brasil, que estará patente na Biblioteca Municipal de Pombal.



Os nossos convidados...

Benita Prieto


Uma artista da palavra que estudou Engenharia Eletrónica, Teatro e fez especializações em Literatura Infantil e Juvenil e em Leitura: Teoria e Práticas. Trabalha como Contadora de Histórias do Grupo Morandubetá desde 1991 com mais de 2000 apresentações por todo o Brasil e países como Espanha, Portugal, Uruguai, Colômbia, Venezuela, Cuba, Chile, Argentina, Moçambique...
Formou mais de 20 grupos de contadores de histórias e agentes de leitura. Como Produtora Cultural criou feiras de livros, visitas guiadas a espaços culturais, espetáculos de narração de histórias, eventos de literatura, podendo destacar o Simpósio Internacional de Contadores de Histórias que tem a chancela da UNESCO e OEI pela preservação de património imaterial da humanidade.
Em 2005 produziu o Histórias primeiro documentário sobre contadores feito no Brasil. Organizou o livro Contadores de Histórias: um exercício para muitas vozes. Ganhou o prémio ContArte/2007, do Centro de Teatro de Havana, em Cuba, por sua trajetória artística e o prémio Culturas Populares 2007, do MINC – Ministério da Cultura, pela idealização e produção do Simpósio Internacional de Contadores de Histórias.
É presidente do Instituto Conta Brasil e Coordenadora da Red Internacional de Cuentacuentos. Tem 4 livros publicados. Criadora do Codex Clube. Tutora dos Agentes de Leitura de Santa Catarina para a Cátedra de Leitura PUC/UNESCO. Colaboradora do Grupo de Pesquisa do CNPQ de Literatura Infantil e Juvenil da Cátedra de Leitura PUC/UNESCO .


Em Pombal, poderá escutar Benita Prieto, dia 14 de junho,  no Apeadeiro da Memória - Festival de Narração Oral.


29/05/18

Os nossos convidados...

Jorge Serafim


Foi funcionário da Bibilioteca Municipal de Beja durante 11 anos no sector infanto-juvenil, desenvolvendo funções na área da narração oral e na da mediação do livro e da leitura.
Como narrador de contos tradicionais e promotor do livro e da leitura, actividade que vem exercendo já lá vão aproximadamente 20 anos, destaca as enumeras escolas, bibliotecas públicas e municipais, prisões, centros de dia, festivais de teatro, feiras do livro, centros culturais, que vem percorrendo de norte a sul do país levando a arte milenar da palavra nua e crua e ao mesmo tempo imaginária deliciosa e doce a quem a queira ouvir. A salientar também as oficinas de mediação de narração oral e mediação de leitura que tem efectuado para as Associações de Pais, Professores e educadores e seminários subordinados à mediação de leitura.
Da itinerância que vai construindo no dia-a-dia, guarda na memória algumas das sessões de contos efetuadas em diversos locais: Festival Artes e Manhas em Angra do Heroísmo, Festival Teatro O Acaso em Leiria, Festival de Teatro amador em Évora, Casa De Las Conchas (Salamanca/Espanha), Casa do Alentejo em Toronto (Canadá), Galiza (Tui, Ourense, Vigo, Santiago de Compostela), Contos de Liberdade – Festival de Contadores de Histórias em Faro, Palavras Andarilhas –encontro de contadores de Histórias em Beja., Festival de Teatro Agosto no Fundão, etc...
A convite do Instituto Camões destaca: Feira do livro de Buenos Aires, Cabo Verde ( ilha de Santiago e São Vicente), Luxemburgo, Estados Unidos (New Jersey) e Uruguai.
A convite do Instituto Português do Oriente, duas deslocações a Macau.
É membro do grupo musical “ Tais Quais” , conjuntamente com grandes nomes da música portuguesa: Tim, João Gil, Vitorino, Vicente Palma, Paulo Ribeiro, Celina da Piedade, Sebastião Santos.
É fundador e membro do colectivo, "Jorge Serafim e as Vozes da Cal": Um contador de histórias e quatro músicos, ao todo cinco amigos das mesmas eternidades, juntaram-se para acomodar o Sul que carregam no peito em cima do mesmo palco. São histórias tradicionais do mundo árabe aconchegadas em canções onde se cruzam as palavras dos poetas Árabes com as vozes cálidas e arrastadas do Alentejo. A viola Campaniça, o alaúde, as violas e as gaitas, criam as atmosferas necessárias para que as narrativas de um tempo distante desfilem neste presente tão ausente.
Pela voz dos cantautores, poemas de Al-Mu'Tamid diluem-se pelo cante do Baixo-Alentejo, como que a reparar uma urgência, a de diluir fronteiras porque o Sul é para tecer horizontes sem linhas que o separem.
E assim viajamos até Damasco, até ao Cairo, até à Pérsia, até ao imenso Alentejo, pela mão de Jorge Serafim e as Vozes da Cal.
Uma feliz união, em torno de raízes que se fundem com outras contemporaneidades e que merecem reluzir à luz do dia como as paredes caiadas ao sol.


Em Pombal, poderá escutar Jorge Serafim, dia 15 de junho,  no Apeadeiro da Memória - Festival de Narração Oral.


Os nossos convidados...

Pep Bruno

Licenciado em Filologia Hispânica (Universidade de Alcalá de Henares) e em Teoria da Literatura e Literatura Comparada (Universidad Complutense de Madrid) e Diplomado em Serviço Social (Universidade Pontifícia de Comillas). Pep Bruno tem feito muitos cursos complementares sobre criatividade, educação sexual, teatro como um recurso educacional, entre outros. No campo universitário trabalhou quatro anos na primeira edição crítica das obras completas de Borges.
Conta profissionalmente desde 1994 para bebés, crianças, jovens e adultos. Tem contado em toda a Espanha (praticamente em todos os grandes eventos de narração); em países da América (México, Peru, Chile, Costa Rica, Panamá, Paraguai, Bolívia, Argentina); África (Marrocos, Guiné Equatorial e Tunísia) e Europa (Portugal, Grécia, Bélgica e Suíça). Foi membro do Seminário de Literatura Infantil e Juvenil de Guadalajara (Espanha) e participou da organização da Maratona de Contos de Guadalajara entre 1994-2006.

Em Pombal, poderá escutar Pep Bruno, dia 14 de junho, na conferência "Extrañar los libros, habitar histórias" e no Apeadeiro da Memória - Festival de Narração Oral.
Dia 15, na oficina "Contar com o livro álbum"


28/05/18

Os nossos convidados...


Ana Sofia Gonçalves

Ana Sofia Gonçalves nasceu em Lisboa, em 1979.
Licenciou-se em Artes Plásticas - Pintura pela Faculdade de Belas Artes de Lisboa em 2003 e em 2005 tirou o Curso de Ilustração Infantil no A.R.C.O.
É docente de Artes Visuais no Colégio Pedro Arrupe e docente de Adereços na Escola de Artes e Ofícios do Espetáculo do Chapitô. 
Expõe individualmente na Galeria Trema em Lisboa e na Galeria Trindade no Porto. Participou em diversas exposições coletivas, entre as quais destaca-se a ARTELISBOA - Feira Internacional de Arte Contemporânea e a JUST MADRID - Feira Internacional de Madrid.
Ana Sofia trabalha sobre memórias da sua infância, mas também sobre histórias de um mundo em que os animais adquirem personalidade e vida própria. Para além da pintura, o seu trabalho adquire um carácter tridimensional e estende-se para o campo da ilustração, da escultura e da cenografia.
Em 2008 ilustrou o livro "A princesa que veio da lua", de Maria João Carvalho e em 2013 o livro "Queres namorar comigo?", de João Ricardo. Em 2010 foi selecionada para a exposição Ilustrarte 09 - Bienal internacional de ilustração para a infância. Em 2016 ilustrou o livro "Diário de um migrante" de Maria Inês Almeida, que foi adaptado para o teatro pela Companhia João Garcia Miguel, no Teatro Ibérico, em que a cenografia é realizada pela própria.
Colabora com a Bordallo Pinheiro na ilustração de sardinhas da coleção Sardinhas by Bordallo e com a Vista Alegre, na Placa do Dia da Mãe de 2015.
Tem participado em diversos projectos, relacionados com Fernando Alvim, entre os quais a cenografia do programa "É a vida Alvim", para o canal +TVI e para o canal Q.
Realizou a cenografia e figurinos do espetáculo "O meu pai é um homem pássaro" encenado pelo João Ricardo que esteve em cena no Teatroesfera, Teatro da Comuna e Teatro da Terra. Colabora com a produtora de eventos H2N, com a conceção e execução da cenografia, figurinos e adereços para a Hendrick's Gin.

Em Pombal, poderá escutar a Ana Sofia Gonçalves dia 16 de junho, no Teatro-Cine, na oficina "Se eu fosse um pássaro".


Os nossos convidados...


José Mauro Brant

Ator, cantor, autor e diretor de óperas e espetáculos musicais com mais de 70 espetáculos no currículo, José Mauro Brant define-se com uma só expressão: “Sou um contador de Histórias”. Foi em 1993, junto ao PROLER (Programa de Leitura da Biblioteca Nacional) que Brant, começou a pesquisar a linguagem dos contadores de histórias nos ambientes de promoção de leitura. Recuperar e promover a manutenção das cantigas de ninar, os contos tradicionais brasileiros e difundir o livro e a leitura, sempre foi a sua maior intenção. Em 1996 estreou seu primeiro espetáculo contando e cantando histórias: “Contos, Cantos e Acalantos”. Num pequeno auditório no Museu de Folclore Edson Carneiro, com o palco nu, José Mauro, desfiava contos e cantos populares brasileiros encantando o público com a sensibilidade de sua forma de narrar. O espetáculo deu origem ao CD “Contos, Cantos e Acalantos”. O CD, hoje reeditado pela “Belazarte Edições” ganhou o “Grande Prémio da música brasileira”, na categoria melhor álbum Infantil; e o prémio “Rival/Petrobrás” de Musica independente, na categoria “Atitude”- pela pesquisa e idealização do projeto.
Hoje, Brant concilia seus espetáculos de narração com a criação de grandes espetáculos musicais, seu mais recente espetáculo : “Makuru um Musical de Ninar”, também lançado CD em todas as plataformas digitais, teve mais de 20 indicações para os principais prémios do teatro carioca, incluindo melhor texto, melhor diretor e melhor espetáculo infantojuvenil. “Era uma vez... Grimm” e “O Pequeno Zacarias – uma ópera Irresponsável” (da obra de E.T.A. Hoffmann), parcerias com o maestro Tim Rescala, ganharam, ambos, prémio APTR de melhor música. Todos os seus espetáculos tem uma coisa em comum: o mergulho apaixonado na literatura, a valorização do imaginário e das infinitas fronteiras que podem haver entre a música e o desejo de contar uma boa história.


Em Pombal, poderá escutar José Mauro Brant, dia 15 de junho,  na conferência "O livro dos Acalantos"  e no Apeadeiro da Memória - Festival de Narração Oral
Dia 16, na oficina "Oralidade e jogo cénico nas práticas leitoras"


25/05/18

Os nossos convidados...


Quico Cadaval


Quico Cadaval é contador de histórias , dramaturgo e encenador teatral.
Na atualidade está com a sua companhia teatral na tournée da peça "A cabeça do Dragão"
Sobre si, escreveu:
Nasci em 1960, mas, pela minha maturidade parece que nasci em 1959.
Nos anos 80 entrei no mundo do teatro depois de estudar História e de participar nos movimentos soberanistas galegos.
O meu magnetismo por Portugal e pela cultura portuguesa começou na adolescência, seguindo os músicos de Abril, como o Zeca Afonso e Fausto.
Faço parte da associação AJA na memória do Zeca e da fundação Via Galego que visa vincular a Galiza ao mundo lusófono.
Nos finais dos anos 80 escrevi e estreei a peça "Um códice clandestino" inspirado na poesia comum galaico-portuguesa, nomeadamente nos poemas obscenos de escarno e maldizer.
Nos anos 90 descobri que a minha doença de falar a toda hora é um ofício artístico e entrei assim na área dos contadores de histórias. Fui bem recebido neste país, tendo participado em festivais e espaços culturais de Braga, Beja, Pombal, Praia da Vitoria, Porto, Valongo, Tondela, Oeiras, Coimbra, Faro, Montemor-o-Novo, Maia, Viana, e em mais algum que não me recordo.
Na área do teatro encenei peças para Entretantoteatro e A Teia, mantendo ainda uma relação muito especial com A Barraca. Participei no Alkántara Fest, em projetos europeus em Montalegre e fui professor de OT na RTP.
É por isso que sinto a cultura portuguesa. O simples facto de voltar, provoca-me a sensação de voltar a casa!


Em Pombal, poderá escutar o Quico Cadaval, dia 15 de junho, no Apeadeiro da Memória - Festival de Narração Oral.
Dias 15 e 16, na oficina "Contar é uma conversa"


24/05/18

Os nossos convidados...

Eugénio Roda


Eugénio Roda, pseudónimo de Emílio Remelhe (Barcelos, 1965) escreve para crianças pequenas e grandes, para adultos grandes e pequenos. Histórias, textos para teatro, poesia. Tem trabalho publicado nas Edições Gémeo, Livros do Oriente, Kalandraka, Ver Pra Ler, Porto Editora, Gailivro, Bags of Books, Edições Eterogémeas. Participa em encontros e realiza workshops para diferentes públicos, leitores, estudantes, professores, animadores, bibliotecários. Entre as suas colaborações conta com instituições como a Reitoria da Universidade do Porto, a Rede de Bibliotecas, Centro Cultural de Belém/Fábrica das Artes, Museu Serralves, RTP Canal 2, Teatro Maria Matos, Teatro do Bolhão, Centro Cultural Vila Flor, Casa da Música. Foi nomeado pela Sociedade Portuguesa de Autores para o Prémio Autores 2010 com o livro Azul Blue Bleu (Eterogémas).

Em Pombal, dias 15 e 16 de junho, na Biblioteca Municipal, poderá escutar Eugénio Roda na oficina de escrita "!LoboTolo?



23/05/18

Os nossos convidados...

Ana Sofia Paiva



Atriz e Contadora de Histórias Pós-graduada em Promoção e Mediação da Leitura pela UAlg e licenciada em Formação de Actores e Encenadores pela ESTC.

Integrou a equipa do Arquivo de Folclore da organização City Lore em Nova Iorque. Trabalhou em Minas Gerais no Instituto Cultural Aletria, no grupo de investigação da UFMG Teatro Público e na NAUM Produtora. É co-fundadora da companhia de teatro físico documental CASEAR, Criação de Documentos Teatrais. Dedica-se desde 2008 à recolha, investigação e narração de contos de tradição oral, dentro e fora de Portugal, tendo representado o país em diversos encontros internacionais (Europa, Irão, Cabo Verde, Canárias, América do Sul e EUA). É membro do Instituto de Estudos de Literatura e Tradições da UNL-FCSH, do CEAO (que alberga o Arquivo do Conto Tradicional Português e responsável pelo Catálogo dos Contos Tradicionais Portugueses com as Versões Análogos dos Países Lusófonos) e da cooperativa Memória Imaterial, onde trabalha como investigadora, transcritora e recolectora de folclore poético e narrativo.


Em Pombal, dia 14 de junho, no Teatro-Cine, poderá escutar Ana Sofia Paiva com "O Poder da Voz" e no Apeadeiro da Memória - Festival de Narração Oral Dias 15 e 16, na oficina "Ouvir para ler. Do ouvidor ao leitor: caminhos para a leitura"





22/05/18

Os nossos convidados...

Alberto Manguel


Nasceu em Buenos Aires em 1948 e estudou no Colégio Nacional de Buenos Aires.
É membro da União dos Escritores Canadenses, do PEN Internacional, da Fundação Guggenheim, da Academia Argentina de Letras e da Sociedade Real de Literatura da Grã-Bretanha. Foi nomeado comandante da Ordem das Artes e Letras na França.
Alberto Manguel é doutorado honorário das universidades de Liège (Bélgica), Anglia Ruskin (Cambridge, Inglaterra), Ottawa e York (Canadá). Ganhou inúmeros prémios, entre eles o ensaio Medicis (França) com Uma História da Leitura, o McKitterick (Inglaterra) com o romance Noticias del extranjero, o Grinzane Cavour (Itália) com Diario de Lecturas. Manguel obteve o prémio da Fundação Germán Sánchez Ruipérez (Espanha), Roger Caillois (França), Formentor (Espanha) e Alfonso Reyes (México) por todo o seu trabalho, traduzido em mais de trinta idiomas.
Em dezembro de 2015 foi nomeado diretor da Biblioteca Nacional da Argentina Mariano Moreno.


Em Pombal, dia 16 de junho, no Teatro-Cine, poderá escutar Alberto Manguel com "Las lágrimas de Isaac".



Caro Caminhante,

O Município de Pombal promove nos dias 14, 15 e 16 de junho o XVI Encontro de Literatura Infantojuvenil Caminhos de Leitura.


O programa está repleto de surpresas e muitas leituras! 

Nos dias 14, 15 e 16 de junho de 2018, contaremos com vários apeadeiros na Biblioteca Municipal e Teatro-Cine:

Apeadeiro do Encontro - Encontro de Literatura Infantojuvenil / formação creditada

Apeadeiro da Ilustração - Exposições de ilustração

Apeadeiro da Leitura - Mercado infantil do livro e da leitura

Apeadeiro da Memória - Festival de Narração Oral 

Em Pombal a leitura acontece!


O comboio já partiu.

Não tenha medo de embarcar.  

Inscrições em: www.cm-pombal.pt

Esperamos por si.








07/06/17

Os nossos convidados

La Luna



La Luna, compañía de cuentos, creada por Fer Narradora y Erika Brandauer, nace de la intención de fusionar dos lenguajes: la música y la narración oral. Si bien cada una desarrolla su arte profesionalmente hace más de veinte años, hace siete deciden caminar juntas, tejiendo espectáculos de cuentos con música, para chicos y grandes. Visitando jardines, maternales, escuelas, comedores, bibliotecas, teatros y Centros Culturales. Viajan invitadas a festivales nacionales
e internacionales. Dan seminarios y capacitaciones especiales, sobre el Arte de Narrar. Juntas llevan adelante un espacio de formación permanente el Círculo de Cuentos, donde despliegan un abanico de herramientas para el crecimiento artístico integral de narradores y o profesionales que trabajan con la palabra. Música e narração? Só pode dar uma bela história


Mercado da Leitura: Para famílias
Dia: 10 de junho 2017 | 17h00
Local: Jardim da Várze

Os nossos convidados:

Rodolfo Castro

Argentino por nascença e migrante por convicção. Atualmente mora em Portugal onde tem desenvolvido a sua profissão de escritor e contador de histórias com mais de 15 títulos editados aqui e no estrangeiro. O livro “A canção dos velhos caçadores” é a sua primeira incursão na arte da ilustração. É formador creditado na área da leitura e da narração oral e membro ativo da associação cultural Partilha Narrativa, que impulsiona as artes e a literatura em parceria com a
livraria Gatafunho, em Oeiras.

Apeadeiro da Gatafunho na Feira do Livro: à conversa sobre "A canção dos velhos caçadores"
Dia:10 de junho 2017 | 18h00
Local: Jardim da Várzea

Os nossos convidados:

Sofia Moniz

Nasceu em Sá da Bandeira (atual Lubango), Angola,em 1971, cresceu no Ribatejo e mudou-se para Cantanhede em 1998. É licenciada em Línguas e Literaturas Modernas, pela FLUC; lecionou no ensino secundário, no antigo ensino recorrente, no terceiro ciclo e nas atividades de enriquecimento curricular,ensinando Inglês, Xadrez e Cidadania ao 1.o ciclo. Atualmente, é responsável pela iniciação à Língua Inglesa no Jardim de Infância do Centro Paroquial de Cadima e colaboradora de centros de explicações. Dedica-se ainda à pintura e à escrita e é dinamizadora de leitura, fazendo parte do Programa Nacional de Voluntariado de Leitura, no agrupamento de escolas de Mira, e colaborando com o Centro de Convívio da sua aldeia. Ocasionalmente, tem colaborado com as bibliotecas de Cantanhede, Mira e Montemor-o- Velho, tendo participado também nas Conversas com sabor a canela e no Munda Lusófono.Tem publicadas duas obras de literatura infantojuvenil - HISTORIAZINHA DE TRÁS PARA A FRENTE (2008) e O PIRILAMPO QUE TROPEÇA (2015), esta última em colaboração com o projeto Arco-Íris. Em março de 2017, o seu livro O PIRILAMPO QUE TROPEÇA mereceu a distinção Bolsa Social da LPCE (Liga Portuguesa contra a Epilepsia).

Mercado da Leitura: Animação do livro e da Leitura
Dia: 09 de junho 2017 | 10h00 | 11h00 | 15h30 | 17h00
Local: Jardim da Várzea

06/06/17

Os nossos convidados:

Rádio Miúdos


Rádio Miúdos é a primeira rádio portuguesa para crianças que iniciou as emissões experimentais em Novembro de 2015. É uma rádio exclusivamente on-line, com emissão 24 horas/7 dias por semana. O projeto foi premiado pela Fundação Calouste Gulbenkian, na última edição do concurso FAZ-IDEIAS DE ORIGEM PORTUGUESA 2015, um concurso de empreendedorismo social na diáspora.

Mercado da Leitura: Emissão de Rádio ao Vivo 
Dia:11 de junho 2017 | 15h30
Local: Jardim da Várzea

Os nossos convidados:

Ana Maria Biscaia

Estudou ilustração (Master of Fine Arts) em Estocolmo, na Konstfack University College of Arts, Crafts and Design. O seu primeiro livro ilustrado, Negrume (publicado pela &etc, com texto de Amadeu Baptista), data de 2006. Ilustrou Poesia de Luís de Camões para Todos (seleção e organização de José António Gomes),antologia que mereceu, em 2009, uma distinção do júri do Prémio Nacional de Ilustração. Recebeu o Prémio Nacional de Ilustração, em 2012, pelo livro A Cadeira que Queria Ser Sofá, de Clovis Levi. O seu trabalho para O Carnaval dos Animais, de Rui Caeiro, foi também selecionado pelo júri do prémio TITAN Illustration in Design. Com João Pedro Mésseder, editou, em 2014, o livro Que Luz Estarias a Ler? e, em 2015, Poemas do Conta-Gotas. Fundou a Xerefé, pequena editora de livros ilustrados.

Mercado da Leitura: Atelier de ilustração
Dia: 09 de junho 2017 | 10h00 | 11h00 |14h30| 15h30 |
Local: Jardim da Várzea

Os nossos convidados:

Paula Cusati


Leitora. Mediadora de leitura. Formadora acreditada pelo CCFPC na área da Promoção da Leitura. Concebe e dinamiza projetos em torno da leitura e da escrita para diferentes públicos em escolas, bibliotecas, bem como num espaço próprio no litoral alentejano.Trabalhou durante vários anos numa biblioteca municipal, onde foi responsável pelas atividades de Animação e Promoção da Leitura. Foi animadora do projeto Cata Livros (Fundação Gulbenkian). Licenciada em Línguas e Literaturas Modernas, possui uma pós-graduação em Livro Infantil. É mestranda em Promoção da Leitura e Literatura Infantil na Universidade de Castilla-La Mancha.


Mercado da Leitura: Animação do livro e da Leitura
Dia: 09 de junho 2017 | 10h00 | 11h00 | 15h30 | 17h00
Local: Jardim da Várzea

Os nossos convidados:

Rita Mories


O som das badaladas de um relógio marcaram algumas etapas da sua vida.
Cresceu num lugar imenso para morar, a ouvir lengalengas, canções de embalar e um milhão de histórias que ficaram por contar. Os caminhos da leitura cruzaram a sua vida profissional. A paixão do ler e o gosto pela leitura foi crescendo, com muitos segredos para revelar e cheia de sonhos, licenciou-se em Animação Sociocultural.
Iniciou a sua atividade profissional em 2004 como Mediadora de Leitura, onde descobriu a importância da leitura no desenvolvimento da criança, tirou uma pós-graduação em Livro Infantil na Universidade Católica de Lisboa; Trabalhou em bibliotecas, escolas e em IPSS; promove atividades de animação de leitura contribuindo para formar novos leitores e fomentar hábitos de leitura.


Mercado da Leitura: Animação do livro e da Leitura
Dia: 09 de junho 2017 | 10h00 | 11h00 |14h30| 15h30 |
Local: Jardim da Várzea

Os nossos convidados:

Ângelo Torres


Filho de são-tomenses com 24 irmãos, Ângelo saiu de Guiné Equatorial aos 6 anos de idade, e foi morar Guiné Equatorial aos 6 anos de idade, e foi morar na Espanha. Protagonizou o filme A Ilha dos Escravos ao lado da atriz brasileira Vanessa Giácomo e do ator português Diogo Infante.

Excelente contador de histórias percorreu o país de Norte a Sul, encantando e enchendo auditórios.
Atualmente a sua voz entra em casa de todos os portugueses através da televisão, como ator, em
diversas telenovelas portuguesas.


Apeadeiro da Memória: Narração Oral
Dia: 09 de junho 2017 | 22h30
Local: Jardim da Várzea


05/06/17

Os nossos convidados:

António Catalano

Através dos "Universos Sensíveis" entende-se toda a cosmogonia pessoal de Antonio Catalano, artista e artesão, todas as suas explorações e provocações entre teatro e artes visuais.
Há muito tempo que Catalano teoriza e pratica o abandono de qualquer ideia de espetáculo, realizando um novo tipo de encontros artísticos com espetadores de todas as idades, nos quais tende a provocar experiências profundas. Mas, é sobre todas as suas incursões entre pintura e escultura, com o uso fantástico de objetos da vida quotidiana e do passado, que o artista deseja criar mundos estranhos, maravilhosos, mágicos, frágeis, que estão na base da sua poesia e da sua pedagogia humilde, dos seus livros, dos seus espetáculos e das suas narrações.
Os seus Universos sensíveis, desenvolvem-se, desenrolam-se e modificam-se, criando novos itinerários de arte onde os visitantes fazem experiências de poesia e maravilha.

Conferência: Enférmate de maravilha
Dia: 10 de junho 2017 | 16h00
Local: Teatro-Cine

Os nossos convidados:

Katsumi Komagata


Designer e escritor conceituado, foi-lhe atribuído a medalha de prata do Art Director´s Club of New York, os seus livros (jogos visuais únicos, sensoriais e táteis, proporcionados pelo relevo e pela tridimensionalidade) são concebidos e caracterizados como obra de arte na edição para crianças.
É um artista japonês nascido em 1953 em Shizuoka . Desde 1990 , criou livros infantis que publica através da sua própria editora , Um só golpe, localizado Tóquio.  As suas criações são feitas de papel cut folheto colorido e são sobrepostos. Em França , os seus livros são publicados pela The Three Bears .


Conferência: The books were born
Dia: 10 de junho 2017 | 14h30
Local: Teatro-Cine de Pombal

Oficinas Caminhantes: One Makes Two ( um faz dois)
Dia 09 de junho 2017 | 10h00 -13h00
Local :  Biblioteca Municipal de Pombal

31/05/17

Os nossos convidados:

Ana Garcia Castellano




Ana García-Castellano es licenciada en Derecho en la Universidad Autónoma de Madrid.
Postgrado de Promoción a la Lectura en la Universidad Castilla La Mancha. Máster de Counselling por la Universidad Ramón LLull de Barcelona (extensión del Centro Humanización de La Salud)
Como escritora y narradora oral, ha recorrido muchos centros de enseñanza, bibliotecas, Festivales y teatros de todo el mundo.
Su pasión por la sabiduría contenida en los cuentos, la ha llevado a enfocar su actividad de cuentacuentos hacia el acompañamiento en situaciones de dolor, pérdida y conflicto a través de las narraciones, continuando su labor de voluntariado en el Centro de Escucha Acuerdo de Madrid. 
Ha impartido cursos y realizado charlas en múltiples instituciones y universidades de todo el, Centro Humanizar San Camilo, Escuela de Verano San Pío X, FERE, Instituto Cervantes, Universidad de Coimbra, Universidad de Toulousse, Universidad de Bahía Blanca (Argentina), Feria del Libro de Buenos Aires, Fundación Mustakis (Santiago de Chile), Universidad Complutense de Madrid, en la Universidad Menéndez y Pelayo, Universidad de L´Uele (Congo), Universidad de Bratislava (Eslovaquia), Zacatecas (México)
En la actualidad imparte la materia de Narración oral en el Postgrado de Promoción a la Lectura de la Universidad Castilla-La Mancha y en el de “Bibliotecas infantiles” de la Universidad de Vic. Mantiene sus talleres de “Cuentos y Escucha” en el centro de arte QAT.

Apeadeiro da Memória: Festival de Narração Oral
Dia: 09 de junho 2017 | 22h30
Local: Jardim da Várzea

Oficinas Caminhantes: Diz-me o que contas... e descobrirás quem és!
Dia: 9 e 10 de junho 2017 | 10h00 às 13h00
Local: Teatro-Cine